ESMEG

Desembargador Romeu Pires de Campos Barros

(62) 9.9980-2176

← Voltar

"Paciência, persistência e excelência", indica professor Lúcio Flávio, da ESMEG, sobre preparação para concursos públicos

Docente, que é advogado, concedeu entrevista exclusiva ao portal da entidade. Jurista comenta trajetória, marcos da carreira e dá dicas para concurseiros

Professor da Escola Superior da Magistratura de Goiás (ESMEG), o advogado Lúcio Flávio Siqueira de Paiva recebeu a equipe do portal da ESMEG com exclusividade, em seu escritório, em Goiânia, para entrevista na qual o docente lembrou fatos marcantes de sua trajetória, desde a opção pela carreira jurídica, ao ingresso no quadro  de professores da instituição. Mestre em Direito, Relações Internacionais e Desenvolvimento pelo Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Lúcio Flávio deu dicas para os estudantes concurseiros da entidade. Na opinião do jurista, paciência, persistência e excelência são critérios fundamentais para quem pretende se dedicar aos estudos de certames públicos. Veja a íntegra da entrevista com o professor da ESMEG. Confira aqui o currículo do professor Lúcio Flávio.

ESMEG: Como se deu a sua trajetória na carreira profissional? Quando ocorreu a sua opção pelo Direito; houve influências?

LÚCIO FLÁVIO: Eu ingressei para o Direito em 1996. Naquela época, concluindo o segundo grau, eu já tinha me decidido, com propensão por advogar. Eu não tinha só o curso em mente, mas a minha profissão. Eu queria ser advogado. Meu pai era médico e minha mãe, psicóloga. Não havia uma tradição familiar no Direito, mas os meus pais me influenciavam, sobretudo, pelo hábito da leitura e foi isso o que me incentivou.

ESMEG: Por que o senhor escolheu a carreira da advocacia?

LÚCIO FLÁVIO: Isso foi muito ligado à vocação, à sequência de vida. Desde o início, eu me dediquei à advocacia. Eu, sinceramente, não me vejo com capacidade para julgar o meu semelhante. A função acusatória, também, não vem ao encontro do que me motiva. A advocacia é ligada à defesa dos direitos, é uma atividade muito nobre. Isso me possibilita, ainda, ser um profissional liberal. Sendo patrão, eu faço meu próprio horário. É possível, também, ser um empreendedor. O serviço público garante segurança, mas pode levar à estagnação. Na advocacia, não há essa segurança, mas você pode ter ganhos expressivos. Eu estou muito feliz nesta profissão.

ESMEG: Na sua atuação como advogado, houve algum caso que o senhor considera especial, que marcou a sua carreira?

LÚCIO FLÁVIO: Essa pergunta é muito boa. Acho que existe mais de um caso marcante na minha vida profissional, na minha trajetória como advogado. Houve uma grande causa que envolvia, no lado contrário, um famosíssimo escritório. Inclusive, de fora de Goiânia. A causa foi de alto valor. Nós vencemos essa demanda na Justiça Federal e pudemos sentir aquele gostinho de vencer um processo que tinha um grande escritório do outro lado. Isto demonstrou que estávamos no caminho certo, com estudo correto. Este foi o caso de maior repercussão, pelos advogados famosos que estavam do lado contrário.

ESMEG: Qual foi o momento mais feliz em sua carreira? E o mais difícil?

LÚCIO FLÁVIO: Eu passei por muitos momentos de alegria em minha carreira profissional. Acredito que o ponto alto está por vir. Entre tudo de bom que a advocacia me proporcionou, o momento mais feliz ocorreu no dia em que eu peguei a minha carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e me tornei advogado. O mais difícil, no entanto, aconteceu nos primeiros anos de advocacia. Esse período foi o mais difícil, coisa de cinco anos. No início do escritório, eu tinha gastos fixos, poucos clientes, meses deficitários e muita dificuldade financeira. Apesar disso, mantive firmeza no propósito. Parte das dificuldades foram superadas quando iniciei a atuação como professor, relativamente novo, aos 26 anos. Passei a ter ganho fixo, o que permitiu com que eu pudesse sobreviver e superar esta fase. A dificuldade financeira é muito comum no início da carreira. Esse momento exige paciência e persistência. É nessa hora que muitas pessoas desistem.

ESMEG: Qual é a importância de um profissional operador do Direito passar por escolas preparatórias, como a ESMEG?

LÚCIO FLÁVIO: O termo escola denota a relevância da formação continuada. Bacharéis em Direito têm obrigação de estudar sempre, até porque o Direito é amplo, está em constante mutação. A sociedade é mutável e isto reflete no ordenamento jurídico. Quer seja juiz, advogado ou promotor, o que seja, estas escolas colaboram com esta formação. O profissional se faz no estudo diário, após a formatura. Estudar Direito é como subir em uma escada rolante contra o sentido. Se você ficar parado, já está descendo.

ESMEG: Sobre concursos públicos, que tipo de postura o senhor acredita que deve ser adotada pelo estudante, para que ele obtenha sucesso nestes certames?

LÚCIO FLÁVIO: Eu sempre digo para os alunos: paciência, persistência e excelência; este é o tripé de sucesso não somente nos concursos públicos, mas na carreira profissional. A concorrência é muito grande. Por isso, tem que ter persistência e estudar todo dia, todo dia, e ter metas. É importante ter disciplina e se antecipar, estudar o edital antes mesmo de sua publicação. Não adianta só estudar para o concurso após a abertura do edital.

ESMEG: Na sua opinião, o que dá certo e o que dá errado na preparação para concursos públlicos?

LÚCIO FLÁVIO: Um dos erros que eu percebo é a pessoa estudar e advogar ao mesmo tempo. Na minha opinião, é preciso ter dedicação integral aos estudos. Outra falha, também, é a falta de organização e método. Neste critério, a ESMEG ajuda muito, já que o programa de estudos é acompanhado por profissionais. Isto reflete em ganho de tempo.

ESMEG: Deixe uma mensagem para o estudante da ESMEG.

LÚCIO FLÁVIO: Tenha paciência e persistência, pois os resultados virão. Aproveite a convivência com os professores da ESMEG, que são grandes nomes do Direito.

Currículo

Lúcio Flávio Siqueira de Paiva é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goiás (UFG). O advogado detém título de mestre em Direito, Relações Internacionais e Desenvolvimento pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Lúcio Flávio é especialista em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e em Direito Processual Civil pela PUC-GO. O jurista leciona naEscola Superior da Magistratura de Goiás (ESMEG); PUC-GO; e na Escola Superior da Advocacia de Goiás (ESA) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO). Lúcio Flávio atuou como professor substituto da Faculdade de Direito da UFG. O professor da ESMEG é proficiente nos idiomas inglês e italiano.

Fonte: Assessoria de Comunicação da ESMEG

 

© ESMEG | Escola Superior da Magistratura do Estado de Goiás | 2020