ESMEG

Desembargador Romeu Pires de Campos Barros

(62) 3281-9226

← Voltar

Portal da ESMEG recorda dicas para candidatos que farão prova oral em concurso da magistratura goiana

Juíza Maria Socorro de Souza Afonso Silva

Seleção reúne conselhos de especialistas e professores da instituição; exames ocorrem entre 14 e 22 de outubro

Falta menos de uma semana para o início das provas orais do 55º Concurso para Juiz Substituto do Estado de Goiás. A Comissão Examinadora do certame, presidida pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), Leandro Crispim, avaliará candidatos entre os dias 15 e 22 de outubro, no auditório da Escola Superior da Magistratura de Goiás (ESMEG), em Goiânia. No dia 14, o primeiro grupo de candidatos participam do sorteio dos temas da prova. Para auxiliar na preparação de postulantes ao cargo, o portal da ESMEG lembra dicas de especialistas e professores da entidade. Os operadores do Direito compartilham experiências e reúnem conselhos que podem auxiliar o candidato no exame.

A diretora da ESMEG, juíza Maria Socorro de Souza Afonso Silva, ressalta a importância de o concurseiro “reforçar o conhecimento” para enfrentar o processo seletivo. Para a magistrada, é fundamental que o avaliado saiba driblar o nervosismo, com calma e equilíbrio, controlando a ansiedade, recorrente naquela situação.

Lúcio Flávio Paiva

O advogado e professor da ESMEG Lúcio Flávio Paiva indica prática diária de estudos. “Concurso público é persistência, é paciência, é estudo diário. Organize o seu tempo”, assinala. A também advogada e docente da ESMEG Ana Flávia da Silva Borges argumenta que a banca examinadora do TJGO deve selecionar candidatos adeptos de posições “modernas e contemporâneas”. A jurista observa que entendimentos desta natureza têm sido adotados por Tribunais Superiores como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Supremo Tribunal Federal (STF). “Esse tipo de posicionamento mais moderno, que não seja tão legalista e tão com base no direito positivado, é o desafio desses alunos”, disse Ana Flávia sobre discentes da ESMEG concorrentes no certame. Na opinião do juiz federal Hugo Otávio, o candidato deve assumir uma visão de mundo ampliada, com foco, também, no cotidiano da sociedade. Confira áudios com os juristas Ana Flávia e Hugo Otávio no perfil da ESMEG na rede social Soundcloud.

“Alguém que se propõe a ser juiz deve saber que deve conhecer do mundo, não só do mundo jurídico, mas do mundo fático, da realidade de cada lugar, de cada cidade, de município, cada região em que vai judicar. Isso é estritamente necessário para saber como aplicar o Direito”, considera Hugo Otávio. Para o magistrado, os candidatos têm de interpretar a preparação para o concurso com profissionalismo. “A dica é a mesma para qualquer pessoa que se propõe a prestar concursos públicos. Ela deve ver a atividade de prestar concurso público como atividade profissional. Tem que encarar com profissionalismo. Se ela marcar de estudar determinado horário, ela tem que ter a mesma seriedade que ela teria se estivesse trabalhando numa empresa e marcado uma reunião com um cliente ou qualquer espécie de compromisso”, aconselha Hugo Otávio, que também leciona na ESMEG.

Juíza Ana Cláudia Veloso Magalhães

O domínio da língua portuguesa foi critério indicado pela juíza da 1ª Vara Criminal da comarca de Anápolis, Ana Cláudia Veloso Magalhães. “O candidato também tem que preservar muito, ter muito cuidado com a questão do emprego da língua portuguesa adequada. Porque, nos últimos certames, nós observamos que essa questão da língua portuguesa vem trazendo alguns prejuízos para os candidatos, porque às vezes eles esmeram-se demais na parte jurídica e esquecem de utilizar uma concordância verbal correta, de utilizar até as novas regras da gramática. Eu penso que o candidato, ele tem que estar atento a estas questões, sim”, pontua a magistrada. A entrevista com Ana Cláudia Veloso está disponível no perfil da ESMEG na rede social Youtube.

O repouso também é essencial para o sucesso no aprendizado, vez que propicia, na memória, a consolidação de novas informações. A dica é de cientistas da Universidade de Lübeck, na Alemanha. Confira a reportagem.

Anote aí: o prédio da ESMEG fica situado na Rua 72, nº 192, esquina com BR-153, Jardim Goiás.

Fonte: Assessoria de Comunicação da ESMEG

© ESMEG | Escola Superior da Magistratura do Estado de Goiás | 2021